Hipotireodismo na Gestação

gravidez

A tireóide é uma glândula, em forma de borboleta, localizada na região do pescoço. É responsável pela produção do hormônio tireoideano, que desempenha importante papel no metabolismo e funcionamento de praticamente todos os sistemas do nosso corpo.

O mau funcionamento da tireóide é denominado hipotireoidismo, condição onde há diminuição de hormônios tireoideanos, resultando em uma lentificação generalizada do metabolismo corporal. Quando ocorre durante a gestação, se associa à prematuridade, maior risco de hipertensão gestacional, pré-eclampsia, diabetes gestacional, perda fetal e mortalidade perinatal. Por isso, é de grande importância o diagnóstico e tratamento do hipotireoidsmo na gestação. A endocrinologista Dra. Norma D. B. de Oliveira explica mais sobre o assunto abaixo:

“Sabe-se que a tireóide do feto só começa a produzir hormônios tireoideanos a partir do período compreendido entre a décima segunda e décima quarta semana de gestação e que até esse momento o feto precisa de hormônios da mãe para o próprio desenvolvimento. Esse é, coincidentemente um período crítico para a maturação do sistema nervoso central do feto. Para se evitar possíveis casos de hipotireoidismo não diagnosticados, trabalhos como, por exemplo, o de Pop et al, alertam para a necessidade de screenging universal de disfunção tireoideana na gestação. Além disso, as gestantes que já fazem tratamento de hipotireoidismo antes da gestação costumam necessitar de aumento da dose do hormônio tireoideano de acordo com os exames que devem ser realizados com freqüência durante a gestação. Cabe ressaltar que os exames apresentam valores específicos para cada trimestre da gestação e são diferentes dos valores não gestacionais. Com base nos levantamentos expostos acima, conclui-se que é importante o acompanhamento dos exames tireoideanos em todas as gestantes, e se necessário o tratamento adequado para se evitar todas as complicações inerentes ao quadro.”

O acompanhamento durante a gestação é importante e fundamental, em caso de dúvidas converse sempre com o seu médico!

Deixe um comentário